21 de mar de 2011

Grito Rock Londrina começa este final de semana



Depois de percorrer mais de 100 cidades, o festival chega neste final de semana em Londrina

Entre os dias 24, 25 e 26 de março, Londrina vai ser palco do Grito Rock, o maior festival de artes integradas do mundo. Produzido localmente pelo Coletivo Alona, o evento já alcançou este ano 132 cidades de nove países, sendo eles Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia, Chile, Panamá, Costa Rica, Honduras e El Salvador.

Das 12 bandas que se apresentam na cidade, cinco são formadas por londrinenses que percorreram outros Gritos produzidos no país desde o início do festival, em fevereiro. Agora, eles se encontram em Londrina para encerrar suas turnês. São eles  Lanivus, Monkberry, Tênis Sujo e Um Scarpin, Brazilian Cajuns Southern Rebels e Locodillos.

O Grito Rock é produzido pelo Circuito Fora do Eixo e filiado à Associação Brasileira de Festivais Independentes - Abrafin. A expectativa é que 2.000 bandas/artistas se apresentem para um público de cerca de 200 mil pessoas até o fim do festival. Em Londrina, ele começa na quinta-feira e vai até sábado. O valor da entrada é R$10,00  e o evento acontece na Vila Cultural Alona, a partir das 22h.







Conheça mais sobre a programação do Grito Rock Londrina:

#bandas

No total, 12 bandas se apresentam na Vila Cultural Alona no três dias de evento, sendo quatro apresentações por noite. Na quinta-feira, os músicos que abrem o festival são Joseph Tourton (PE), Imagery (PR) e Zazoubluz (PR) e Lanivus (PR).

Já na sexta-feira, é a vez de Mhorula (PR), Tênis Sujo e um Scarpin (PR), The Monkberry (PR) e A Sexta Geração da Família Palim do Norte da Turquia (PR). 


E para fechar o festival, a Vila Cultural recebe no sábado as bandas Pé de Macaco (SP), Locodillos (PR), Brazilian Cajuns Southern Rebels (PR) e Dissonantes (PR).


A banda pernambucana Joseph Tourton se apresenta nesta quinta, 24/03

#discotecagem

Discotecagens complementam as noites do evento que está na quinta edição em Londrina, nona no país. Na sexta-feira, a playlist é de Letícia Nascimento, já no sábado, quem segue com o som é Desirée Molina.  


#artesvisuais

Durante as noites de festival, diversas ações das artes visuais vão acontecer simultaneamente. A fotógrafa e estudante de jornalismo Renata Cabrera traz à Vila Cultural La photo Cabine, uma intervenção, no mínimo, inusitada. Inspirada em uma ação do MOMA (Museum of Modern Art/ NY), a fotógrafa vai registrar imagens do público dentro de um estúdio improvisado no Alona e de pouco em pouco, vai transferí-las para o telão no local.

Já o Coletivo Banana Charmosa expõe seus trabalhos através de uma sessão de fotografias feitas em Londrina que também vão ser expostas no telão.

E para complementar, a ExpoGrito, ação elaborada pelo Núcleo de Poéticas Visuais do Fora do Eixo divulga artistas selecionados para ter suas obras circulando nos Gritos de todo o país.

#coberturacolaborativa

O trabalho desenvolvido colaborativamente em rede por este grupo vai possibilitar a cobertura em tempo real do evento com textos, fotos, áudios e materiais em audioviual. Os conteúdos produzidos pela Cobertura Colaborativa do Grito Rock Londrina ficam disponíveis no blog do Alona (http://www.acenalondrina.blogspot.com/). 


#letras

Neste Grito Rock, a FEL - Fora do Eixo Letras - lança seu primeiro fanzine, o OrFEL. A obra, licenciada pelo Creative Commons, possui autores de todas as regiões do país. Vale destacar que o fanzine tem crônica da londrinense Isabela Cunha e também vai ser distribuído durante o evento local. Conheça o OrFEL:





Licença Creative Commons


E as Letras recebem, ainda, um outro reforço de peso com seu primeiro Varal da Arte, que vai ser exposto na Vila Cultural durante o Grito Rock. Bem à moda antiga, artistas de diversas partes do país têm enviado por correio seus trabalhos para o Varal, como Neo One Eon (Movimento Soma - Porto Alegre/PR), Lídia Damasceno (Coletivo Difusão - Manaus/AM), Mariana Campos (Coletivo Ajuntaê - Campinas/SP) e Renan (Coletivo Corrente Cultural - Poços de Caldas/MG). 


#cervejaR$1,00


Quase uma estrela do festival, o preço da cerveja tem feito com que ela seja um dos assuntos mais comentado pelos twitteiros de plantão. Todos os dias, até às 23h30, a cerveja sai por apenas R$1,00.



#banquinha


Com o objetivo de circular apenas produtos culturais, a Banquinha exposta durante o Festival Grito Rock oferece nas noites de evento, produtos que podem ser comprados em Alona Card, uma moeda solidária que propõe uma alternativa econômica viável para a troca de produtos culturais. Entre os primeiros compradores da idéia, estão os músicos e integrantes do Coletivo Alona. 


#local


Desde dezembro do ano passado, a Vila Cultural têm passado por reformas para melhorar seu espaço. Destruição controlada e espaço pronto para receber o público, o palco agora está mais baixo e o teto recebeu uma manta térmica. A Vila Cultural Alona se localiza na Avenida Leste Oeste, 518 (em frente ao Supermercado Condor).

Nenhum comentário: