27 de nov de 2010

Na estação, encontro de gerações


Santa Maria é multifacetada. Do público universitário em peso graças à Universidade Federal da cidade. Da presença militar devido aos vários quartéis existentes aqui. Da região mais antiga da cidade, que faz o visitante voltar ao tempo, para uma época de ruas de paralelepípedos e de viagens em locomotivas. Da presença de londrinense famoso em meio ao público jovem - não, infelizmente (ainda) não é o Coletivo Alona. Saímos da terrinha e, adivinha quem descobrimos que tocou por aqui? Luan Santana, o meteoro da paixão.

Sim, toda viagem tem seus percalços e sertanejos universitários. Cruzamos o Sul do Brasil em mais ou menos 12 horas. Pistas simples, perigosas, compunham boa parte de nosso trajeto. Menos mal que, quanto mais “descíamos”, o sotaque das pessoas ia ficando mais e mais cantado. Nós, com nosso erre de porta e morte, sempre ficamos impressionados com isso. E, se for para causar admiração, que tal as belezas naturais gaúchas? Ora, meus amigos, isso, definitivamente, não é lenda. Elas existem, todas lindas e divas. Mas, quer saber o que é mais bonito ainda? Ver esse Macondo Circus funcionando.

Uma velha estação ferroviária certamente já presenciou muitas histórias de encontros, despedidas, fortunas e fracassos. O tal progresso deixou-a um pouco de lado e, com o passar do tempo, o que antes representava a porta de entrada da cidade, já demonstra sinais marcantes de decadência. E que tal reativá-la com cultura? Foi isso que a galera do Macondo fez. A antiga estação ferroviária de Santa Maria tornou-se um local singular, que busca dar espaço para todas as artes, de escultura com argilas até apresentações musicais.

Coletivo Alona no Macondo Circus 2010
O visual underground da estação traz um tom ainda mais alternativo, ainda mais Fora do Eixo, ao Macondo Circus. Ver um público jovem, disposto a entrar em contato com que vai além do que rola no circuito comercial, em um local onde seus avós e bisavós também estavam no passado, descobrindo uma nova terra a ser explorada, é uma experiência bastante interessante. Parece que ali, na estação, velho e novo se uniram da maneira tão original e diversificada que Santa Maria sabe fazer muito bem.

Um comentário:

Atílio disse...

Que riqueza de texto!!!! Um muito obrigado para a nova geração do ALona, em breve nos vemos por Londrina, meus jovens!